TECNOLOGIA EM PROCESSOS DE PINTURA
SISTEMAS DE PULVERIZAÇÃO
CONVENCIONAL
É o mais antigo sistema de pintura utilizando pistola. Teve seu desenvolvimento nos EUA, por volta do ano 1920 com o crescimento da indústria mobileira e automobilística.

No Brasil, este sistema é simplesmente conhecido como “Pistola de Pintura”. Neste tipo de pintura, (com ar comprimido) a atomização do produto é devido o impacto com ao fluxo de ar, o qual leva o produto até a superfície. Junto à peça, o ar sofre um rebote, voltando com as partículas de tinta, causando um desperdício. A isto se dá o nome de “OVERSPRAY”.

Com as pistolas Convencionais é possível aplicar uma vasta gama de produtos, obtendose superfícies lisas e uniformes.

Existem 3 tipos de equipamentos de pintura convencional, atomizando o produto a uma pressão de ar (35 a 80 PSI) e moderada vazão:
• Pistolas de sucção;
• Pistolas de gravidade;
• Pistolas alimentada sob pressão.

VANTAGENS DESVANTAGENS
Acabamento de boa qualidade Baixa eficiência
Alto poder de atomização Alto desperdício de material
Padrão de leque e vazão variáveis Elevado “overspray” e rebote
Fácil manuseio, operação e manutenção Grande consumo de ar
Fácil manutenção Facilmente usada de forma incorreta
Eficiência de transferência 25-45%

AIRLESS
Criado nos anos 60 a fim de atender novos processos de atomização, hoje conhecido como sistema AIRLESS.

É um método de pulverização cujo produto é perfeitamente atomizado sem a necessidade de ar.

É composto por uma bomba que gera alta pressão (500 a 7000 Psi), que pulveriza o produto através de um bico especial, acoplado à pistola.
Neste sistema, obtém-se uma melhor distribuição da tinta, menos poluição na área de trabalho, e possibilidade de aplicar camadas mais espessas por demão.

Reduz substancialmente o desperdício, aplicação mais rápidas, permitindo todo tipo de pintura (na cabine, em céu aberto, na área da obra) aplicando todo tipo de produto (baixa, média, alta) viscosidade, inclusive de elevado extrato seco (high solid), e em qualquer superfície.

TIPOS DE EQUIPAMENTOS AIRLESS
PNEUMÁTICOS: é constituído de uma bomba à pistão de duplo efeito, acionada por um motor pneumático.
São utilizadas em indústrias em geral (desde a pequena até a naval);
• ELÉTRICOS: em função da maior facilidade de transporte, e a possibilidade de energia elétrica em qualquer lugar, é a preferida no uso em obras da Construção Civil.
CONJUNTO DE PULVERIZAÇÃO AIRLESS COMPLETO

É constituído de: bomba, mangueira, pistola e bico
Bomba: tem por objetivo obter a pressão necessária para transferir o produto desejado (500 a 7000 PSI), fazer a sucção da tinta diretamente do recipiente original, e enviar para a pistola de alta pressão;
Mangueira: é o condutor do produto a ser aplicado à altas pressões, (internamente com tubos de nylon), variando de comprimento conforme a necessidade do usuário;
Pistola: sua função é a de abrir e fechar a saída de tinta (não possui regulagens), é leve
e capaz de resistir a grandes pressões (geralmente até 500 bar);
Bico: normalmente feito em carbureto de tungstênio, tem um orifício calibrado com
diâmetros de 0,007 a 0,072”, no qual existe uma ranhura mais ou menos profunda que determina o tamanho do “leque” (de3 a 21 polegadas).

A qualidade do bico em uma bomba Airless, determina de modo evidente a qualidade e a distribuição das partículas no interior do leque de pulverização. Isto influencia de modo notável o aspecto final da pintura.

Existem também bicos reguláveis que permitem variar a vazão e o tamanho do “leque”.
VANTAGENS DESVANTAGENS
Velocidade de aplicação extremamente altas Alta vazão de produto
Rápida cobertura de grandes áreas Falta de um fácil controle de vazão
Alta deposição de produto Acabamento de qualidade industrial
Reduz a névoa de pintura, reduzindo o desperdício Opera com pessoal qualificado
Reduz o custo de mão-de-obra
Aplica materiais de alta viscosidade e de
elevado extrato seco
Eficiência de transferência 55-70%

AIRLESS-ASSISTIDO
Nos anos 70, surgiram várias combinações de sistemas de pulverização. O airless assistido foi um dos sistemas que se desenvolveu para preencher a necessidade da escalada dos custos do material e do regulamento EPA (órgão regulador de poluição nos EUA).

O airless-assistido dentro da condições ideais, combina as melhores qualidades da pulverização a ar com as melhores do airless.

Pistolas de pulverização do sistema airless-assistido pulverizam parcialmente o líquido com um bico especial similar a um bico airless.

Ademais, as pistolas completam a pulverização com pequenas quantidades de ar comprimido da face e/ou da ponta do bico de ar que elas usam. O resultado é uma fina camada de pulverização similar ao do sistema de ar comprimido.

VANTAGENS DESVANTAGENS
Acabamento de boa qualidade Não são tão flexíveis quanto as pistolas convencionais
Alto poder de atomização Exigem treinamento dos operadores
Alta eficiência
Altas taxas de aplicação
Baixa névoa e rebote
Eficiência de transferência 65-85%

HVLP (HIGH VOLUME LOW PRESSURE)
No conceito mundial sobre poluição ambiental, houve necessidade de numerosas mudanças incluindo de que forma nós damos acabamento em nossos produtos.

O que é HVLP ?
É um sistema de pintura, como o próprio nome indica, que aplica uma camada de tinta utilizando baixa pressão de ar 0,1 e10 psi (no bico da pistola) e alto volume ( maior que 40 Cfm).

Esta tecnologia melhora significativamente o controle do spray, resultando por conseguinte um leque mais uniforme e maior eficiência de transferência (quantidade de tinta pulverizada/quantidade de tinta perdida),que pode variar de 65 a 90%. Os sistemas que utilizam pistolas convencionais podem perder pelo overspray (desperdício) e rebote em torno de 2/3 de cada galão).

No sistema de pintura HVLP, o usuário aplica tinta mais uniformemente em cada demão.

O Sistema HVLP de pintura pode ser usado com a maioria dos materiais de baixa e média viscosidade, incluindo aí, tintas de dois componentes, uretanos, acrílicos, epoxis, esmaltes, lacas, vernizes, primers, etc.

QUAIS AS VANTAGENS DO SISTEMA HVLP?
Alta eficiência de transferência, aumentando a produtividade, e a qualidade do acabamento.

Menor overspray, o que melhora a visibilidade, limitando a possibilidade de erros do operador.

Alta eficiência da transferência proporciona uma menor agressão ao meio ambiente, pois permite menores emissões de tinta e aplicações mais precisas Reduz depósitos em superfícies adjacentes diminuindo imperfeições de acabamento.

Diminui o consumo de tinta, reduzindo por conseqüência a manutenção da cabine de pintura
VANTAGENS DESVANTAGENS
Altas taxas de aplicação Exige bomba de alta pressão
Aplica materiais de alta viscosidade Exigem operadores qualificados
Menor vazão que o equipamento airless Pequeno orifício de passagem de fluido, facilmente bloqueado
Baixa névoa e rebote Restrita possibilidade de variação de
parâmetros

Eficiência de transferência 50-85%

ELETROSTÁTICA LÍQUIDA
Durante a IIa guerra mundial, tintas e solventes eram escassos ou muito caros. Para preencher a necessidade e maximizar o uso desses materiais, a pulverização eletrostática foi criada.

A camada é primeiramente pulverizada usando o ar comprimido, airless, ou métodos de airless- assistido.

Mesmo esses sistemas necessitando equipamentos designados para o uso eletrostático, os princípios da pulverização são os mesmos das aplicações não eletrostáticas.

As partículas de tinta pulverizadas neste ponto, são fornecidas com velocidade para frente e direcionadas.

As partículas devem passar através de um nuvem de elétrons flutuantes (carga negativa) produzidas por uma fonte de alta voltagem como um gerador independente de força, cabo e eletrodo na pistola, ou um gerador operado por turbina localizada dentro da pistola de pulverização.

O princípio básico da pulverização eletrostática é que ‘assim como’ cargas eletrônicas repelem umas as outras e ‘diferentemente’, cargas elétricas atraem.

Sendo assim, cada partícula de material é carregada negativamente de 30-140KV e 0-200mA, e irá procurar o objeto aterrado mais próximo (positivo) para completar o circuito elétrico.

Se o produto estiver suficientemente aterrado, partículas que perderam aquela parte, serão agora atraídas por ela. Este efeito é chamado de “gaiola de Faraday”.

VANTAGENS DESVANTAGENS
Acabamento de boa qualidade Exige treinamento dos operadores
Alta eficiência Exige aterramento dos componentes
Altas taxas de aplicação São necessárias tintas condutoras e áreas à prova de fogo
Eficiência de transferência 50-90%

FATORES QUE DISTINGUEM E CARACTERIZAM OS VÁRIOS SISTEMAS DE PINTURA
Todo equipamento de pintura distingue-se e caracteriza-se por três fatores principais:
• Qualidade da superfície obtida: é o aspecto final da película produzida pela tinta, a qual deve ser sem defeitos e com espessura uniforme em toda extensão;
• Produtividade: é a produção horária obtida, ou seja a quantidade de m2/hora;
• Eficiência de transferência: é a quantidade de material que realmente permanece na peça que está sendo pintada.

Segue abaixo tabela comparativa demonstrando o percentual de eficiência de transferência dos sistema de pulverização analisados. Em alguns países que adotam severas normas quanto a emissão de compostos orgânicos voláteis, o limite permitido é de 65%.

TABELA COMPARATIVA DE TRANSFERÊNCIAS

Nota: A eficiência das transferências podem variar de acordo com o operador e condições dos equipamentos.
CRITÉRIOS DE SELEÇÃO PARA ESCOLHA DOS EQUIPAMENTOS DE PINTURA
PARÂMETROS CONVENCIONAL AIRLESS AIRLESSASSISTIDO HVLP ELETROSTÁTICO
LÍQUIDO
QUALID. ACABAMENTO EXCELENTE RUIM BOM EXCELENTE EXCELENTE
VELOC. APLICAÇÃO MÉDIO/RÁPIDO RÁPIDO RÁPIDO MÉDIO RÁPIDO
EFICIÊNCA TRANSFERÊNCIA (%) 25-45 55-70 65-85 50-85 50-90
OPERAÇÃO FÁCIL DIFÍCIL DIFÍCIL MÉDIO DIFÍCIL
CUSTO
MANUTENÇÃO MÉDIO ALTO ALTO MÉDIO ALTO
PINTURA MANUAL EXCELENTE RUIM RUIM EXCELENTE EXCELENTE
MAQ.
RECIPROCADORA BOM BOM BOM EXCELENTE
REPAROS EM
GERAL EXCELENTE RUIM RUIM EXCELENTE